domingo, 29 de abril de 2012

Translation of "sou estou"

I am ... I am ...

between yes and no
between the period and the straight line
between certainty and uncertainty

that's where I am...
in the delight of life and the sadness of knowing that it won't be forever

I am ... I am ...

maybe in the tears
but much more in the smile
in the waving
in yes
in no!

much more in yes than in no!

doubting but keeping on going...
closing the eyes but breathing deeply

I am... I am...

where you can see...
I will always be there, next to you!

sexta-feira, 20 de abril de 2012

sou estou


sou..... estou...... 

entre o sim e o não
entre o ponto e a linha reta
entre a certeza e a insegurança

é aí que me encontro.....
na delícia de viver e na tristeza em saber que isso não vai ser eterno

sou.... estou.....

talvez na lágrima
mas muito mais no sorriso
no aceno
no sim
no não!

muito mais no sim do que no não!

duvidando mas seguindo....
fechando os olhos mas respirando fundo

sou.... estou....

onde você puder enxergar....
estarei sempre aí, ao seu lado!


Onde está a minha poesia?



A poesia não está restrita aos livros
Escondida nas prateleiras empoeiradas das bibliotecas

A poesia está
em cada coisa móvel e imóvel
Em cada pôr do sol

Em todo o gesto de carinho
Em cada cantinho

Basta olhar
Sentir
E res......pirarrrrrrrr! 


quarta-feira, 4 de abril de 2012

Nova ordem mundial


Quando achei que era hora
Eu o deixei entrar
Acanhado e tímido
Ele, de fora, me ouviu chamar
Entrou com passos ainda indecisos
Mas como podia negar?
Minha casa era bem mais aquecida
Grande
E ele tinha espaço para ficar

Se acomodou, se acostumou
Aprendeu, com o tempo, as tarefas que eu me negava a fazer

Trouxe consigo um jeito estranho de falar
Mas eu fingia não me ater
Fincou raízes e se multiplicou
Estabeleceu novas regras
E até mudou os móveis de lugar

(não foi)
de repente que minha casa se transformou
Mas eu não me transformei com ela
As flores no jardim: não as plantei

Quero minha casa de volta
Minha casa só pra mim
Não quero aceitar a mudança
Quero expulsar o inimigo

(mas)
Onde buscar refúgio
Se não há para onde correr?
Todas as casas estão tomadas
E não quero me tornar o inimigo inevitável
De um outro alguém