terça-feira, 2 de outubro de 2012

fragIL - mentE - osSO



não há mis -
-       té - rio
            - dio 

                        tudo o que pro -
                         -       cuLTO    - ro
                         -       INfeto

                                                      permanece no si -
                                                          -       m
                                                          -       lên    - cio
                                                          -       nal

                    a – maRGO – reDONDO - AloNGADO
                                            o – pa – co
                                         daNADA viNda 


sexta-feira, 13 de julho de 2012

não há mal nenhum


não há mal nenhum
em querer demasiado

querer o possível
o atingível

querer
com as pontas dos dedos
com os pés no chão

querer
não mais o distante
mas o que vem à mão

pois quero
o sol
a lua
a chuva
o vento

a aquecer a casa a iluminar a escuridão a molhar o terreno a bater a porta

quero o eu perdido nesse querer
que mais se quer
e requer

quero de não querer
tanto querimento

por fim
quero na lágrima
o seu perdão

na despedida
a  sua mão

no até logo
a sua hesitação

afinal de contas
não há mal nenhum
em querer demasiado? 


segunda-feira, 28 de maio de 2012

Er danskerne verdens lykkeligste folk?

Jeg tror ikke, at danskerne er verdens lykkeligste folk.

Men hvad betyder lykke?

Nogle gange er man lykkelig, fordi man er forelsket, er sund, eller kan betale sin gæld. Man er lykkelig for mange andre forskellige ting end politisk frihed, stærke sociale netværk og lav korruption.

Danskerne er meget TILFREDSE med deres land, regeringen, uddannelse og sundhedssystem. Men det betyder ikke, at de er lykkelig. Mange mennesker begår selvmord hvert år i Danmark, mange andre spiser lykkepiller. Det har at gøre med vejret i løbet af vinteren, men også med den moderne verden. Nu føler vi, at tiden går hurtigere og vi skal lave mange flere ting. Der er flere informationer og vi skal studere hele tiden for at beholde vores job. Vi ønsker at købe et stort hus, en ny bil, at rejse til forskellige lande. Men hvis vi ikke kan have disse ting, føler vi os meget deprimerede og triste.

Mennesker kan være tilfredse i lang tid, men de kan ikke føle sig lykkelige hele tiden. 

http://avisen.dk/danskerne-er-verdens-lykkeligste-igen-igen_163453.aspx

domingo, 29 de abril de 2012

Translation of "sou estou"

I am ... I am ...

between yes and no
between the period and the straight line
between certainty and uncertainty

that's where I am...
in the delight of life and the sadness of knowing that it won't be forever

I am ... I am ...

maybe in the tears
but much more in the smile
in the waving
in yes
in no!

much more in yes than in no!

doubting but keeping on going...
closing the eyes but breathing deeply

I am... I am...

where you can see...
I will always be there, next to you!

sexta-feira, 20 de abril de 2012

sou estou


sou..... estou...... 

entre o sim e o não
entre o ponto e a linha reta
entre a certeza e a insegurança

é aí que me encontro.....
na delícia de viver e na tristeza em saber que isso não vai ser eterno

sou.... estou.....

talvez na lágrima
mas muito mais no sorriso
no aceno
no sim
no não!

muito mais no sim do que no não!

duvidando mas seguindo....
fechando os olhos mas respirando fundo

sou.... estou....

onde você puder enxergar....
estarei sempre aí, ao seu lado!


Onde está a minha poesia?



A poesia não está restrita aos livros
Escondida nas prateleiras empoeiradas das bibliotecas

A poesia está
em cada coisa móvel e imóvel
Em cada pôr do sol

Em todo o gesto de carinho
Em cada cantinho

Basta olhar
Sentir
E res......pirarrrrrrrr! 


quarta-feira, 4 de abril de 2012

Nova ordem mundial


Quando achei que era hora
Eu o deixei entrar
Acanhado e tímido
Ele, de fora, me ouviu chamar
Entrou com passos ainda indecisos
Mas como podia negar?
Minha casa era bem mais aquecida
Grande
E ele tinha espaço para ficar

Se acomodou, se acostumou
Aprendeu, com o tempo, as tarefas que eu me negava a fazer

Trouxe consigo um jeito estranho de falar
Mas eu fingia não me ater
Fincou raízes e se multiplicou
Estabeleceu novas regras
E até mudou os móveis de lugar

(não foi)
de repente que minha casa se transformou
Mas eu não me transformei com ela
As flores no jardim: não as plantei

Quero minha casa de volta
Minha casa só pra mim
Não quero aceitar a mudança
Quero expulsar o inimigo

(mas)
Onde buscar refúgio
Se não há para onde correr?
Todas as casas estão tomadas
E não quero me tornar o inimigo inevitável
De um outro alguém

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Inverno


Curva seu corpo ao som do vento
Libera seu manto sem hesitar
Na chuva fina que limpa seus galhos
Deixa levar as folhas secas
Aceita sem culpa a nudez
Que te inspira
Que me fascina
Que nos excita
Arde
Que nas tuas chamas repousarei
Matéria prima
Viva

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Desaba ...... foi....

E quando é que vou me contentar em ser apenas eu mesma? Um “eu-mesma” com defeitos, que sente preguiça, que prefere dormir a trabalhar, que sente saudades da infância por querer ter menos responsabilidades, não precisar fazer a comida – não precisar comprar a comida! Estou cansada de tentar ser mais. Por que eu tenho que ir pra universidade, fazer mestrado, doutorado, pós-doutorado, livre-docência e ainda assim não me sentir satisfeita? Serei eu mais feliz com títulos e títulos postos antes de meu nome? Será que um Dra. Ana Amélia me traria mais felicidade? Por que querer ter mais e mais, ser importante, famosa, se é justamente no anonimato reconfortante da minha casa que sou mais eu? Abaixo os títulos, as convenções, os clichês do dia-a-dia, as comparações....