segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Comparativo de superioridade

Meu pai é mais feliz que eu
Meu irmão é mais feliz que eu
Meu amigo é mais feliz que eu
Meu vizinho é mais feliz que eu
O homem sentado ao meu lado
É mais feliz que eu
E ainda assim todos
São meus – eus
Mais eu – eus

O verbo

Arde na varanda da escuridão
Esta chama acessa
Atenta
A meditar
Grita deseparadamente
Grit mud(o) surd(o)
No olho do mund-o
Umbigo
Solid – ã – o

Ars Sant

Que (eu) ro

Não quero ser mais forte que Aquiles,
Aquele que uma flecha foi capaz de matar.

Não quero ser tampouco como Ulisses,
Que só foi capaz de ser feliz depois de anos de luta.

Não quero ser como Jesus,
Que teve que dar sua vida para a salvação da humanidade.

Nem tampouco seguir os passos de outros heróis,
Que por muito menos foram mortos, destruídos ou perseguidos!

Todos os personagens importantes dessa história quero esquecer....
Eles não me valeram de nada, a não ser para provar que de nada adianta....
De nada adianta ser grande, supremo, todo poderoso,
Quando o que realmente importa é o pouco que se tem!

Quero uma cabana na praia,
A brisa do mar batendo em meu rosto!
Quero menos combates e mais prazeres.
Quero vida ao invés de morte.
Quero paz e sustento!

Quero um dia de sorte dentre os tanto de lamento!
Quero mais e muito menos...
Quero ser o herói da minha própria história.
Quero um dia de glória nos meus muitos dias de contentamento.

Ars Sant
2009

Em boa-ora

Nada é mais triste do que o som dos pensamentos
eles invadem minha mente assim como o vento entra por minha janela
a chuva cai no meu quintal.... o pássaro canta ....

eu penso....

Pensamento, vá embora antes que eu resolva colocá-lo todo para fora!
Quando isso acontecer, não vou aceitar desculpas,

explicações...

eu venho tentando te acalmar, te dizer que não adianta presa, todas as coisas têm hora e lugar. Mas
não,
você não me dá sossego...
me apanha de supetão e ainda quer que eu fique atento!

A chuva cai... a chuva não tem pensamentos, por isso ela só cai... se pensasse, talvez fosse pra outro lugar, talvez nem caísse mais... talvez....


Pensamento, vá embora!
Deixa que das minhas aflições cuido eu... e ninguém mais!

Pensamento vá embora,
me deixe sozinha com meus pensamentos!

Ars Sant
2009