domingo, 6 de dezembro de 2009

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Comparativo de superioridade

Meu pai é mais feliz que eu
Meu irmão é mais feliz que eu
Meu amigo é mais feliz que eu
Meu vizinho é mais feliz que eu
O homem sentado ao meu lado
É mais feliz que eu
E ainda assim todos
São meus – eus
Mais eu – eus

O verbo

Arde na varanda da escuridão
Esta chama acessa
Atenta
A meditar
Grita deseparadamente
Grit mud(o) surd(o)
No olho do mund-o
Umbigo
Solid – ã – o

Ars Sant

Que (eu) ro

Não quero ser mais forte que Aquiles,
Aquele que uma flecha foi capaz de matar.

Não quero ser tampouco como Ulisses,
Que só foi capaz de ser feliz depois de anos de luta.

Não quero ser como Jesus,
Que teve que dar sua vida para a salvação da humanidade.

Nem tampouco seguir os passos de outros heróis,
Que por muito menos foram mortos, destruídos ou perseguidos!

Todos os personagens importantes dessa história quero esquecer....
Eles não me valeram de nada, a não ser para provar que de nada adianta....
De nada adianta ser grande, supremo, todo poderoso,
Quando o que realmente importa é o pouco que se tem!

Quero uma cabana na praia,
A brisa do mar batendo em meu rosto!
Quero menos combates e mais prazeres.
Quero vida ao invés de morte.
Quero paz e sustento!

Quero um dia de sorte dentre os tanto de lamento!
Quero mais e muito menos...
Quero ser o herói da minha própria história.
Quero um dia de glória nos meus muitos dias de contentamento.

Ars Sant
2009

Em boa-ora

Nada é mais triste do que o som dos pensamentos
eles invadem minha mente assim como o vento entra por minha janela
a chuva cai no meu quintal.... o pássaro canta ....

eu penso....

Pensamento, vá embora antes que eu resolva colocá-lo todo para fora!
Quando isso acontecer, não vou aceitar desculpas,

explicações...

eu venho tentando te acalmar, te dizer que não adianta presa, todas as coisas têm hora e lugar. Mas
não,
você não me dá sossego...
me apanha de supetão e ainda quer que eu fique atento!

A chuva cai... a chuva não tem pensamentos, por isso ela só cai... se pensasse, talvez fosse pra outro lugar, talvez nem caísse mais... talvez....


Pensamento, vá embora!
Deixa que das minhas aflições cuido eu... e ninguém mais!

Pensamento vá embora,
me deixe sozinha com meus pensamentos!

Ars Sant
2009

terça-feira, 12 de maio de 2009

Alunos acomodados, professores desmotivados!

Uma triste realidade assola a educacao atual: a desmotivacao dos professores nas salas de aulas de escolas publicas e particulares. Engana-se quem pensa que a realidade existente entre esses dois espacos de ensino apresenta divergencias... muito pelo contrario! O que podemos notar (nos- educadores) eh a desmotivacao cada vez mais visivel dos professores, causada nao apenas pelos baixos salarios, pelo nao incentivo da propria sociedade e do sistema educacional, mas inclusive pela acomodacao dos alunos. Estes veem na escola, assim como no parquinho em frente de casa, no condominio, no shopping center, um espaco de recreacao e divertimento: lugar em que encontram os amigos, que colocam a conversa em dia, que paqueram. Outros procuram nesse espaco o conforto, a atencao e a ajuda psicologica que jah nao mais encontram em casa. Pais ausentes que ou superprotegem ou crucificam seus filhos estao produzindo uma massa de cidadaos incapazes de tomar decisoes por conta propria, de enfrentar desafios, de aceitarem um "nao".
Perdeu-se (em algum lugar no passado) a concepcao de que a Escola eh lugar de aprendizado, de troca de ideias, de conhecimento. Os alunos que encontramos hoje dentro da sala de aula sao pessoas acomodadas, sem ambicoes, que nao esperam nada do futuro porque nao conseguem vislumbrar um para si proprio. Pessoas que nao se interessam pela informacao, que nao leem jornal, revistas, que nao assistem jornal, que nao sabem o que estah acontecendo na casa ao lado!
Gripe suina? O que? Onde? Como?
Eh cada vez mais comum ouvir dos alunos a seguinte indagacao: "professora, por que a senhora nao dah uma aula mais dinamica, diferente?" Infelizmente a concepcao de tais alunos a respeito de "aula dinamica" e "diferente" nao tem nada a ver com uma aula que contenha varias informacoes e modos dos mais diversos de expressa-las, como brincadeiras, videos, musica, etc. Os alunos querem o minimo esforco intelectual aliado com o maior prazer fisico: querem brincar mas nao ter que pensar, se divertir mas sem produzir! Essa situacao acaba por gerar professores cada vez mais desmotivados, que estao cada vez menos "gastando"seu tempo fora da sala de aula no preparo de aulas verdadeiramente mais "dinamicas" e "diferentes".
Todo o professor vai concordar comigo que a aula "boa" eh consequencia do interesse do aluno. Afinal de contas, alunos acomodados fazem com que os professores se sintam desmotivados. Concordo que o professor tem que conquistar diariamente o aluno, mas tambem afirmo que, na mesma medida e intensidade, o aluno deve cativar o professor, por meio de seu interesse, das suas duvidas e questoes.
Nao sei se existe uma saida para o problema que enfrentamos! Mas sei que eh preciso abrir os olhos para a gravidade da situacao e tentar, na medida do possivel, reverter essa mania de estupidez a que nossos estudantes estao presos.